sábado, 29 de março de 2008

AS FLORES DE SEMPRE NOIVA, PELOS 81 ANOS

OS RAMOS DE NOIVA DA MINHA MÃE ERAM DESTAS FLORES ANTIGAS...FLORES DE SEMPRE-NOIVAS!!!




De uma foto de noivos, eu guardo a lembrança.


Era do casamento dos meus pais, de Março de 1947, a noiva vestia um vestido de lã cor de papo de rola, com golas de guipur, e pensemâ na saia de tamanho médio, em favos de mel.
No braço levava dois ramos de sempre noivas, um para deixar de oferta a Nossa Senhora, o outro para a acompanhar de volta ao lar.
Na cabeça uma linda bandelete de flores de laranjeira confecionada em cera por uma artezã da época, assim prendia um pequeno véu.


Recordações da Lídia Frade

sexta-feira, 28 de março de 2008

DEFINIÇÃO


DEFINIÇÃO

Vou procurar as palavras
Que consigam definir!
Um quadro de ideias abestratas!
E numa busca incessante
Numa procura constante
Fui ás flores silvestres buscar
O seu perfume, a sua cor,
O seu brilho e o seu ar.

Fui colher as suas folhas,
As suas pétalas,
delas fiz uma efusão,
Extraí o seu perfume
Até fazer explosão.

E desta essência que tenho
Falta-me a definição.

Com esta mistura feita
Não saiu só o aroma.
Saiu assim liquido feito
Com cor sabor e expresão.

Com a cor eu escrevo
As palavras que faltavam
E pinto, com tons suaves
Ou de fogo,
Os espaços,
Preencho o vazio,
E o infinito,
E faço de toda esta matéria,
Doação
Entrego o seu valor ao Mundo
Cheia de esperança
De encontrar
A tal definição,
E a perfeição.

A autora Lídia Frade

segunda-feira, 10 de março de 2008

POETA E PINTOR




Poeta e Pintor                                   
Primeiro foi Deus
Criador de Luz
descida dos céus
Estrelas a brilhar
Em noites de breu
Luz do teu olhar
envolvendo o meu
Ar que respiramos
Perfume de flores
E pombas trazendo
mensagens de amor.

Poeta e Pintor
Primeiro foi Deus
Quedas de água pura
em brancura de véus
Formou o arco-íris
enviado em sinal
E a onda revolta
Com espuma de sal
Em lençol de neve
montanhas rochosas
Em jardim celeste
perfume de rosas.

A autora LÍDIA FRADE

quinta-feira, 6 de março de 2008

FLORES

















Flores são um ornamento
Ou uma dádiva de Deus
Tanto vão ao casamento
Ou levando alguém aos céus

Rosas, não são para esquecer
Rubras, brancas, amarelas
Milagre em pão, para comer
Rainha, das mais singelas

Do lírio branco, a pureza
Que é tão frágil, ao tocar
Da noiva toda a beleza
Quando vai para se casar

Do linho o azul celeste
Essa flor me faz lembrar
Santa que tal manto veste
olhando lá do altar.

A autora LÍDIA FRADE