sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

DIFERENTE


DIFERENTE



Se ser normal


É apenas,


Aquilo que os outros querem,


Aquilo que os outros são?


_Eu, não!


É ser genial submissa,


A ideias de padrão?


_Eu, não!


De que me serve


Ficar desse lado,


Do lado,


Que acham normal ser gente?


Se esse lado me dói,


Me destrói,


Me aniquila, tão-somente.


Deixando de gostar de mim


Para ser apenas,


Dominada, normalmente.


_Assim não!!!


Eu, sou apenas diferente.


LÍDIA FRADE

4 comentários:

flor de jasmim disse...

Lidia
Fascinante. São apenas as minhas palavras perante o que li.
Beijinho

Lídia disse...

Obrigado minha querida amiga!!!

Apenas um poema escrito já alguns anos!!!
Como coloquei nesse poema....eu sou apenas diferente...por isso mesmo!!!
Hoje não teria razão para o escrever!!!

1 grande abraço + 1 beijo
Lídia

Maria disse...

Querida amiga lindissimo poema.
"A poesia é a arte de materializar sombras e de dar existência ao nada." (Edmund Burke)
Aproveito para desejar um excelente fim-de-semana.
Bejinhos
Maria

Lídia disse...

OBRIGADO QUERIDA MARIA!!!

NUM CONTEXTO DE ALGUMAS REVOLTAS...PODEM SAIR ALGUMAS COISAS BONITAS!!!

1 BEIJO E UM BOM FIM DE SEMANA

LÍDIA